Review - Free!

3:57 PM Lorena Miyuki 0 Comentários

Free!

A primeira resenha de um anime que fiz hoje é a minha postagem mais lida - e confesso, eu tenho até medo disso. Mas resolvi colocar a mão na fogueira mais uma vez e lançar a discórdia com mais uma resenha. Desta vez de um... er, shounen que anda mexendo com a cabeça de muitas meninas por aí: Free!




Free! - Iwatobi Swim Club é um anime da Kyoto Animation and Animation Do baseado na light novel  High Speed! (ハイ☆スピード!) escrita por  Kōji Ōji. O desenho, contando apenas com 12 episódios de 20 e poucos minutos cada, foi ao ar entre em 4 de julho e 23 de setembro desse ano, 2013, no Japão, e virou uma espécie de "febre" por aqui. Motivo? Cada um tem uma teoria, mas, se não conhece o anime, desenvolva a sua depois de ler um pouquinho sobre.

História

Acho que pode conter um pouquinho de spoilers, mas Free! começa com quatro garotos com nomes de garotas —Haruka, Makoto, Nagisa and Rin— antes de entrarem para o colegial. O que eles tem em comum é que todos participavam de um clube de natação na escola, juntos, mas acabam se separando por anos e por motivos diferentes. A última vez que nadaram juntos, eles haviam vencido uma competição importante e, anos depois, eles acabam se encontrando novamente e decidem reativar o clube. O diferencial é que Rin agora estuda numa escola interna preparatória (?) onde foca 100% nos treinos, pois ele tem basicamente duas metas na vida: vencer Haruka e se tornar um nadador olímpico como seu pai. Os outros três, Haruka, Nagisa e Makoto, tem de se empenhar em criar um novo clube na escola onde estudam (a Iwatobi do título) com mais um membro que não sabe nadar, Rei, e participar novamente de competições.

Tá, mas...?

O anime não foi feito para ser yaoi, não. Ele é um shounen, feito (por e?) para garotos, pois se trata de um assunto que o lado feminino não costuma se sentir muito atraído: esportes. Mas, pelo que tenho constatado, o público do negócio é feito quase que 100% de garotas. Dá pra imaginar o motivo? Não? Bom, então dê uma olhada nas duas imagens anteriores desse post e pense um pouquinho nessa também:


Poxa, gente. O negócio é cheio de carinhas bonitinhas semi-nuas! Cada um com uma personalidade mais adorável que a outra e todos eles tem nomes trocados. Digo, as meninas tem nome de meninos, e os meninos, de meninas. Isso definitivamente foi uma jogadinha de marketing ou não bem esperta, convenhamos.

Nenhum dos meninos tem qualquer outro relacionamento, que não com eles mesmos e os respectivos clubes de natação/colegas de escola. Ou seja, as interações intensas fazem a imaginação voar. Então já dá pra sacar que milhões de possibilidades de "casais" já se formaram na mente das fangirls, né? E não só delas. Todo mundo que vê Free! fala praticamente a mesma coisa e não sem motivo. Por exemplo, todos os comentários que li, desde o primeiro episódio, as pessoas viam Rin e Haru extremamente apaixonados (desculpe quem não gosta, mas vamos enxergar a realidade). Um tipo diferente de paixão, talvez, mas é muita paixão. O jeito como eles competem um contra o outro, essa questão de rivalidade e da obsessão  bem sexual do Haru por água e do Rin pela vitória... É intenso (por falta de palavra melhor).

E daí que o anime virou sinônimo de fanservice. Quase que puramente fanservice. E eu (e muita coisa me leva a crer que não sou a única) vi por qual motivo mesmo? Fanservice.

Vou dar uma prova pra vocês. Se isso não instigá-los a pelo menos dar uma espiada no primeiro episódio, não sei o que instigará:




Faltou muita coisa aí. Nagisa X Rei, Makoto X Haruka, Makoto X Rin, etc. Todas as imagens desse post são fanarts, nenhuma é imagem oficial. Mas nem uma oficial deixa de ser, er, gay. O episódio em que eles vão comprar roupas de nadar novas é de matar.





Vale a pena?

Então. São doze episódios que passam assim, rapidinho. O CG (character design) é lindo, o gráfico e a trilha sonora acompanham perfeitamente o cenário. Lá pelo terceiro você já vai estar dando chiliques ou sonhando com eles, eu acho, então, se não tiver nada para fazer, porque não?

A trama não me é muito atrativa. Um bando de garotos nadando e tal, competições, treinozzz... Não gosto de esportes - cultuo minha vida de sedentária, com licença. Mas natação era o esporte que eu mais gostava quando criança, e eu praticava pra valer, participando de competições e tudo. Então o anime meio que me criou uma nostalgia e até te empolga a (voltar a) fazer algum exercícios. Fora isso, não há nada muito profundo nem chamativo na trama.

Digo, chamativo , mas não na trama em si. Mas não acho que tenha sido o propósito inicial dos criadores - ou será que foi? Olhando e revendo até as aberturas e encerramentos, fico na dúvida. Sabe? Deem uma olhada no encerramento. Ah, esse encerramentoAcho que ele diz muito em imagens o que eu já deixei claro em palavras anteriores.


Então, vale a pena pra você?

Só para encerrar o post, deixo aqui um outro aperitivo.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...