Review - Capital Games

12:01 PM Lorena Miyuki 0 Comentários


Diretor: Ilo Orleans
Idioma: inglês
Gênero: drama, romance

Sinopse: Dois homens ambiciosos em uma empresa de propaganda de Los Angeles competem entre si por um trabalho que pode mudar a vida de ambos. O ex-policial Steve Miller e o glamuroso e bem-sucedido Mark Richfield devem participar de um fim de semana de gincanas sobre liderança da empresa e acabam descobrindo que têm mais em comum do que imaginavam.

O filme é de 2013.


Baseado no romance homônimo escrito por G.A. Hauser em 2008, eu não faço ideia de porquê fizeram uma adaptação cinematográfica do livro, já que as críticas a ele são bem negativas. Acredito, entretanto, que o filme tenha superado as expectativas de todo mundo que leu a obra, o que é algo bom. Eu não li o livro e sinceramente não tenho muita vontade de lê-lo, mas o filme foi um bom passatempo.

A trama inicialmente se baseia em Steve, que saiu da polícia por questões que não são muito explícitas no filme. Tem algo a ver com seu pai também sendo um chefe e tendo encontrado-o com sua namorada negra e apontado uma arma para os dois. O pai de Steve é bastante preconceituoso e o que dá a entender é que sua ex não lhe agradava por ser negra (estou inferindo, tá? Se não for isso, alguém por favor me esclareça), apesar de ela ser uma advogada respeitada. Isso já nos dá um panorama de sua família toda, já que ele tem vários conflitos (irmã, mãe e pai) envolvidos na sua decisão de deixar a polícia e procurar outro ramo para trabalhar. Daí ele escolhe ser publicitário - gerente de contas, mais especificamente, e faz sua carreira numa das mais respeitadas agências da cidade. As coisas parecem andar bem até que seu chefe contrata um  profissional conhecido na área para alavancar os lucros da firma. Esse cara é Mark e já no primeiro encontro entre ele e Steve, no estacionamento, no qual Mark rouba sua vaga, as desavenças começam.

Mark é apresentado como arrogante nas primeiras cenas, mas ele vai sendo reconstruído aos poucos. Ele é, na verdade, muito inseguro de si e teme que sua aparência lhe traia (já que, digamos, ele exala aquele "ar sexy" para todos os lados). Mark está noivo e aparentemente quebrado: ele precisa pegar uma das maiores contas da agência para conseguir financiar o casamento e agradar sua família. Já Steve precisa da tal conta para subir na carreira e também mostrar para os pais que ele pode se virar sozinho fora da corporação. Os dois disputam silenciosamente esse trabalho enquanto participam de uma "gincana" num fim de semana, promovida pelo chefe/dono da empresa em que trabalham, na qual Steve será posto a prova sobre sua liderança. É um retiro de empresa, muitas fazem isso para promover um entrosamento maior entre os funcionários. O retiro, porém, deixa os dois perdidos no deserto e eles acabam passando a noite juntos.

O livro

Tudo muda a partir daí e vemos Mark sofrendo por não se aceitar, arranjando desculpas para não trabalhar junto a Steve enquanto este último acaba se vendo cada vez mais próximo de Mark, e querendo estar próximo. E ainda temos o casamento que se aproxima!

O filme tem um tom de "amadorismo" bem estranho. As tomadas de cena, os diálogos parecem meio falsos e a atuação dos atores não é lá muito convincente. Mas é um filme divertido e, convenhamos, o que é o resto quando temos a bela visão de Gregor Cosgrove em todos os ângulos possíveis (literalmente)?

Muita coisa é muito aberta, utópica e sem sentido - principalmente o final. Pelo menos já vou avisando que todos os clichês de filmes nessa temática não se aplicam aqui, o que é ótimo! Há cenas engraçadas e atrativas, como a do escritório, a cena na casa de Steve quando ele conta a Mark que foi policial e a noite após essas conversas, decisiva para o sentimento de ambos.

Há um fanvideo no YT que mostra toda a trajetória do filme em três minutos, então pra quem não quiser ver o filme todo é só assistir o vídeo (não assista se não quer ter spoiler/quer ver o filme completo!). Ele conta tudo, é sério, sem deixar detalhes importantes de lado, o que nos leva a perceber que a história mesmo é bem pequena. Os coadjuvantes são desnecessários e até o pano de fundo é ignorado. Afinal, o que a gente sabe mesmo é que os dois querem ficar juntos e eles formam um belo casal.

Seguem uns screeencaps que podem contém spoilers.

PS.: Filme não recomendado para puritanos e menores de idade. Contém cenas picantes e de nudez explícitas!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...