Dicas - Webcomics

9:00 AM Lorena Miyuki 2 Comentários

Já foi-se a época em que eu tinha o costume de visitar bancas de revistas (principalmente) para comprar quadrinhos ou mangás! E eu tenho caixas e caixas deles aqui, uma coleção preciosa! Hoje em dia a falta de espaço e de dinheiro, claro não me possibilita tais luxos mais... Então eu escolho o que comprar, o que colecionar, e me afogo em webcomics.

Por favor, para quem não sabe e tem preguiça de procurar, da Wikipedia: webcomics, ou quadrinhos on-line, ou ainda web comics, são quadrinhos cuja publicação é veiculada exclusivamente pela Internet, apesar de existirem muitos quadrinhos consagrados à moda tradicional que são disponibilizados de forma digital. Podendo facilmente atingir uma audiência, os quadrinhos on-line se tornaram o principal meio dos novos cartunistas apresentarem o seu trabalho.

Acho que o primeiro webcomic que eu li, na vida, foi Combo Rangers. Poxa, quem não lia?! Eu era apaixonada, minha época de internet discada, carregar páginas em flash era um sacrifício de horas que valia cada segundo! Virei fão do Fábio (Yabu) por causa deles, era uma febre.... E que foi se enxugando com o tempo.

Hoje o que eu leio mesmo são webcomics com temática boys love bonitinhas. E aqui vai uma listinha de dicas pra vocês acompanharem - é uma angústia sacrificante também esperar pelas atualizações de páginas que acontecem, às vezes, a cada quinze dias. E valem cada hora!




Starfighter
Essa foi a primeira webcomic que eu comecei a seguir - logo no início, quando vi um banner sobre o capítulo um em 2009, quando ela começou a ser publicada. Na época não me atraiu muito, mesmo porque as atualizações eram demoradas e eu me esquecia da história e... Enfim. Daí recomecei a ler há uma semanas e posso dizer que é "um clássico".

Starfighter conta a história de Abel, um "navegador", que é aliado a um "lutador" chamado Cain em missões no espaço, controlando uma nave de combate. Eles tem que dividir, além do quarto, várias situações em que um tem de aprender a conviver e confiar no outro.

A arte é profissional. Digo, olhem essas naves! O CG é maravilhoso e a história é intrigante, cheia de pequenos mistérios e, claro, muitos conflitos sexuais não resolvidos entre os protagonistas. Tem muitas cenas fortes de sexo, já que esse parece ser praticamente o único jeito de extravasar as energias dos meninos presos numa estação espacial, então não aconselho aos puritanos.

Atualizada pela última vez no dia 14/02, onde a autora disse que o capítulo 4 será o último.
Então corram para aproveitar.

ATUALIZAÇÃO:
Foi autorizado pela autora a tradução para o português da webcomic!
Então essa página no facebook está responsável. Leiam!
Post dedicado em breve.


Teahouse
A segunda webcomic que comecei a acompanhar logo depois de Starfighter, e que também deixei de ler por pura preguiça. Mas voltei a seguir agora que as atualizações parecem ter voltado ao normal.

Teahouse conta a história de um bordel comandado por Atros o cafetão que herdou a propriedade, antes uma casa de chá, do pai. No bordel, os clientes podem escolher em seu cardápio de beldades Linneus, um jovem melancólico comumente confundido com uma garota e que tem um passado conflituoso com Atros, Axis, o machão da história cheio de vocabulário ofensivo e o mais lucrativo do bordel até então, Rory, um jovem tímido e único virgem da casa, Claret, uma garota deveras escandalosa que sempre tenta dar o seu melhor literalmente, Mercutio, um rapaz que aceita tudo e todos, mas gosta muito dos saltos de Claret e seus vestidos e coleciona brinquedos eróticos, Lilith, a mais velha do bordel e comumente confundida como um homem vestido de mulher. Além deles, temos todos os envolvidos a eles, como Reed, o contratante exclusivo de Rory, e Rhys, o filho do rei que gosta de "brincar" com Axis.

A arte é linda, cheia de colorido maravilhoso. Os desenhos finais são de babar! A história é cheia de personagens secundários, que aparecem em momentos misteriosos, e cheia de nuances. Como se trata, basicamente, das relações que acontecem dentro do bordel, preciso avisar sobre o caráter proibido para menores? Não, né?

Atualizada seguindo um calendário, normalmente uma vez por semana.


Transfusions
De longe a que atualmente eu mais gosto é essa! Não sei há quanto tempo está no ar, mas eu a conheci no ano retrasado se não me engano. Li, parei, voltei, e agora estou seguindo de novo.

Transfusions conta a vida de Joa e Dylan, o primeiro sendo um vampiro e o segundo, um humano normal. Eles acabam fazendo um pacto em que Dylan concede à Joa uma transfusão de sangue a cada semana para que o vampiro não precise mais matar ou se alimentar de ninguém. Dylan é seu "banco de sangue "particular.

Talvez de todos essa seja a mais "amadora" das webcomics. Os quadrinhos normalmente rodam num cenário só, não há muita cor e eu não sei se isso é proposital. Mas isso tudo não importa porque Joe e Dylan são um amooooor tremendo ♥ E é engraçado ver o lado Joa da vida, já que ele não sabe mexer em computadores, celulares, nem nada que não estava no mundo quando ele morreu/se transformou.

Atualizada todo domingo a tardinha/noite.


The Less Than Epic Adventures of TJ and Amal
Pelas informações da própria página, a webcomic começou em 2008 e vem durante até então. São mais de 400 páginas já, com 42 capítulos completos.

TJ & Amal conta a vida desses dois caras aí, um mais maluco e diferente que o outro e os dois acabam se conhecendo numa situação inusitada, quando Amal havia escapado de seu próprio casamento arranjado e ido se embebedar num bar numa cidade vizinha. TJ propõe a ele uma viagem por diferentes pequenas cidades da região até voltarem à cidade universitária onde Amal mora com a irmã. Os dois então partem para uma aventura tendo somente um carro, algumas roupas na bagagem e a mochila misteriosa de TJ, que parece brotar dinheiro misteriosamente...

Talvez a segunda que eu mais goste atualmente. É como se Jack Kerouac tivesse desenhado e reescrito a história para os dois. Como o próprio banner da webcomic diz: 3500 milhas, 2 caras, 1 carro e 0 de arrependimento. TJ é um personagem épico e hilário. Ele tem muitos trejeitos, não se importa com nada, mas é cheio de segredos que vão se desvendando ao nosso olhar e ao olhar de Amal, que também não é nem um pouco fácil. Vindo de uma tradicional família indiana, ele sofre sozinho com as pressões que tem de lidar em casa - e com a recente expulsão ao sair do armário. Ele e TJ são uma dupla e tanto - e regam a história, da metade pra frente, com belíssimas cenas românticas e selvagens, risos.

ATUALIZAÇÃO:
Infelizmente TJ & Amal chegou ao fim! Foram 44 capítulos e 500 páginas de puro amor! Recomendo a leitura! O site, até onde sei, ficará no ar por tempo indeterminado, mas a autora está disponibilizando a compra dos exemplares físicos da comic! Quem puder contribuir, vale muito a pena!


Always Raining Here
Essa eu não faço ideia de quando começou a ser publicada, mas não me parece ser muito antiga, já que temos somente 128 páginas completas.

Always Raining Here fala sobre o relacionamento estranho entre Adrian e Carter, dois adolescentes opostos que aparentemente encontram gostos em comum - o primeiro deles sendo que ambos são gays e que não há muitos garotos gays na escola/cidade, então eles, pela lógica, deveriam andar juntos. Sair, namorar. Pelo menos essa é a ideia de Carter - só que menos romanticamente, e mais no sentido do sexo mesmo. Adrian, entretanto, pensa exatamente o contrário.

A arte também não é das mais cativantes, mas os dois são personagens muito realistas e me lembram, em muitos momentos, eu mesma. Adrian está sempre sofrendo por alguma coisa - mesmo que não haja nada para sofrer. Ele tem planos e expectativas demais, e Carter tem de menos, levando a vida numa boa sem sonhos ou objetivos. A relação dos dois é construída muito solida e pausadamente através de cada linha, de cada quadrinho. É uma história que tem o potencial para ser longa, mas bem verdadeira, sabe? Então temos pequenas nuances de tapas de luva, romantismos tradicionais e reflexões convenientes. Recomendadíssimo para acompanhar.

Clique aqui para ler. Em inglês, mas há uma versão em espanhol em andamento.
Atualizada toda sexta-feira, toda semana.

ATUALIZAÇÃO:
A autora postou em meados de fevereiro que estava sofrendo de um problema no pescoço e que, por isso, não voltaria a atualizar a webcomic tão cedo estivesse melhor. O que é uma pena. Há uma atualização de uma página a cada três ou quatro semanas, fiquem acompanhando pois aparentemente estamos chegando ao clímax!



Tripping Over You
Essa também parece ser relativamente nova.

Toy é a trama de Milo e Liam, dois frequentadores do último ano de um colégio "interno" (entre aspas porque eles moram em dormitórios e vão para casa nos fins de semana). A aproximação da formatura parece despertar em Milo uma urgência em mostrar a Liam que ele sempre esteve apaixonado pelo mesmo, mas suas aproximações são inicialmente frustradas. Liam é cheio de problemas em casa, é controlado pelo pai e tem medo de sair da linha, coisa que Milo sempre faz quando estão juntos.

A história é cheia dos conflitos individuais de cada personagem - e são muitos, deixe-me acrescentar. Milo e Liam parecem nem ser os principais de vez em quando. A trama deles já parece levemente "resolvida" na metade dos capítulos publicados até então. É um pouco confuso o desenvolvimento, mas os dois são uma gracinha, principalmente o Milo, que não faz o estilo "estereotipado", mas que acaba sendo exatamente isso. A arte lembra mais um quadrinho americano "normal", bem rápido.

Atualizado toda segunda e quinta.
Clímax chegando!



Prince of Cats
Acho que PC deve ter no máximo dois anos na ativa, mas é uma webcomic relativamente popular, já que muita gente acompanha. Foi a última que comecei a ler por não me agradar muito o estilo das páginas (meio giz/pintura?).

Prince of Cats tem muitas histórias em uma só, mas basicamente se trata da vida de Lee, que um dia salvou um gatinho de uma árvore e, de repente, começou a "ouvir" os felinos falando. O gatinho na verdade era uma 'princesa' que lhe garantiria um pedido e lhe deu, assim, a habilidade de falar com gatos até o dia em que ele resolvesse usar esse tal pedido. Acompanhamos então o desenvolvimento de Lee no colegial, sua amizade antiga e cheia de problemas com Frank, que acaba se tornando "algo mais".

Isso é o básico, mas o que me chama atenção em Prince é justamente o além. A história de falar com gatos? É só o começo, talvez no primeiro capítulo. Isso acaba sendo deixado de lado na medida em que a autora introduz novos dramas - principalmente na família de Frank. Alguns exemplos são: DSTs, mortes prematuras, conflitos familiares, transgêneros (a parte mais angustiante da história pra mim é ver a Sam...). Enfim, muito material bom pra ser apreciado.

Atualizada todas as segundas, quartas e sextas.
Clímax alcançado, o que nos leva a crer que um possível fim esteja próximo, infelizmente!


Entropia
Por último na lista, essa é uma webcomic nacional que tem estado no ar há um tempinho (não faço ideia de quanto, aliás) e que eu lia e relia de vez em quando, nunca chegando a acompanhar. Há umas semanas resolvi pegar para reler e vou tentar manter o ritmo dessa vez.

Entropia conta a história política e dramática de um mundo de fantasia medieval onde os habitantes vivem sob uma divisão racial entre elfos, humanos, alados, lordes e outras classes menores. Entropia se desenvolve contando a história de Taavi, um híbrido da raça élfica misturada com a raça humana, que vive como escravo no reino de Aterion. Seu dono nada mais é do que o braço direito do rei Zarhek: o general Arkros. Convivendo com o povo bárbaro e sendo foco de desprezo principalmente de Raskin — um alado que não o aceita como servo pessoal e sexual de Arkros —, Taavi se encontrará envolvido em um círculo de conquistas e derrotas, armações e intrigas, encontros e desencontros os quais o destino reservou para ele desde o dia em que nasceu com o fardo de ser um mestiço. (sinopse retirada do próprio site).

Confesso que, de todas, é a que menos me agrada. O traço é muito bonito, mas as páginas são sempre cheias de informação demais e o personagem principal, Taavi, é meio sem sal. A história é ligeiramente instigante, sempre deixando um ponto aberto aqui e ali, mas nada que me motive muito a continuar acompanhando. Há muitos personagens, o começo do enredo é confuso por causa das cenas de batalha e tal. O que mais me chama a atenção é o relacionamento dos elfos com os humanos - em especial do Venier e do Norden. Eu prefiro ler os capítulos da "novel" que acompanha a webcomic. é muito mais agradável.

Atualizado frequentemente, às vezes uma vez por semana.



Listinha grande essa, né?
Logicamente existem outras dezenas de webcomics por aí, mas essas são as que eu estou lendo no momento. Começo e recomeço e paro diversas outras, então acho que elas por enquanto não entram na indicação.

Se vocês tiverem indicações, por favor, estou aceitando! Meu vício é interminável (li todas as mais de 400 páginas do TJ e do Amal em uma noite hahaha e releio sempre!)

2 comentários:

  1. Comecei a acompanhar seu blog a algum tempo e fiquei feliz pelas ótimas indicações. Sou gay e nunca encontrava boas recomendações de livros gay-friendly, mas aqui é diferente, sinto-me representado.

    Minha maneira de agradecer, foi indicando aos meus amigos esse blog lindo! :)

    Torço pelo seu sucesso. Beijos do CR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, CR! Fico feliz que tenha agradado :)
      Não se esqueça de que tem sempre romances e contos disponíveis para download aqui mesmo, todos de minha autoria. Dê uma olhada na parte dos escritos, no menu! ;)
      Curta no Facebook para ficar por dentro dos posts também!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...