Review - Make It Right, The Series

12:00 PM Lorena Miyuki 0 Comentários

Mais um dorama pra vocês ficarem obcecados (ou não)!




Make It Right, The Series (em tailandês:รักออกเดิน)
Fuse é um garoto gentil e sensível que está arrasado porque sua namorada o traiu. Ele tenta superar bebendo com os amigos num bar, onde encontra seu colega Tee... E, numa confusão, acaba dormindo com ele naquela noite. Como ele vai lidar com seus novos sentimentos por um garoto? E quantos mais garotos sofrem com esses mesmos sentimentos em sua escola?

Baseado no romance de mesmo nome, foi ao ar em 2016 em duas versões: uma na TV e outra na Line TV (uma espécie de TV a cabo/streaming), cuja versão era sem cortes e maior. A primeira temporada tem 12 episódios com uma média de 45 minutos (versão sem cortes) e 39 minutos (versão com cortes).

Faz pouco tempo que fiz uma resenha de SOTUS que é, de longe, o melhor seriado Tailandês que já vi. Até expliquei que não gosto muito de assistir, mas o que eu não esperava era encontrar tantos doramas desse país específico... E muito menos que eu tivesse paciência pra todos eles. Pois bem, esse aqui é mais um que eu decidi compartilhar principalmente por não encontrar resenhas ou recomendações em lugar algum sobre eles. Eu tô vendo tudo o que aparece justamente pra poder opinar e passar pra frente... Então vamos lá para um dorama colegial de adolescentes:

O triângulo: Tee, Jean e Fuse.
Make It Right é curtinha e engraçadinha. Acompanhamos a perspectiva de Fuse e Tee desde o primeiro episódio. Fuse é inseguro e até bobo, o que nos leva a entender que Tee "traiu sua confiança" quando aceita sua "proposta" de dormir juntos, experimentar umas coisas, sabe? Hê. E aí entramos num labirinto de dúvidas e sofrimentos dos meninos: Fuse não tem coragem de terminar com a Jean (sua namorada), mas também não consegue ficar longe de Tee. Tee não tem medo de demonstrar o que sente, mas não quer que Fuse se afaste. Os colegas dos dois começam uma avalanche de especulações e zoações e isso acaba piorando (ou melhorando, em certos momentos) a relação dos dois.

Fuse e Tee. Eles são bonitinhos juntos, vai...
A história toda se passa entre a rotina do colégio, a casa de Fuse a de Tee - pelo menos boa parte dela. Depois somos apresentados ao segundo colégio da trama, com personagens paralelos. Make It Right tem uma ligação com outra série que se chama Love Sick (e que falarei em breve aqui) e ambas focam na Friday College, que é a escola particular principal e que dá nome ao "universo" das tramas: os garotos de shorts azuis (por causa do uniforme). Na segunda escola que aparece (e que eu não sei o nome) os shorts dos uniformes são pretos, para diferenciar, e é dito que é um colégio ainda mais caro e elitizado que o Friday.

O que eu tenho a dizer disso tudo?
Pontos ruins: os atores têm medo de se encostar. Sério. Não sei se era pra manter a sutileza do negócio, mas todas as cenas com toques ou beijos me deixavam angustiada porque era tudo muito falso. Os personagens são cativantes sim, o Tee é uma gracinha! Mas só isso não basta, né? A família do Fuse é um detalhe a parte, mas os últimos episódios me parecerem muito forçados... Como se quisessem enfiar trilhões de tramas ao mesmo tempo, nada foi muito planejado, o que é uma pena. Não li o livro pra saber como é, mas alguns personagens mal são apresentados, eles aparecem do nada! O espectador fica perdido sem saber quem é quem... Tampouco gostei da trama do segundo colégio, só é válido pelo sofrimento do Yok, que traz um discurso legal, porém sem profundidade.

Tee e Fuse, Frame e Book
Há MUITÍSSIMA PROPAGANDA nesse dorama. Há cenas que foram escritas para fazer propaganda! A "profissão" da irmã do Fuse, por exemplo, é ser "resenhista de produtos de beleza", então já dá pra imaginar o merchandising? É irritante e desconcertante em vários momentos, mas depois de um tempo a gente só consegue rir das tentativas fracassadas? de nos enfiar comida (tem muita comida!) e maquiagem.

Há várias tramas paralelas à de Fuse e Tee, e isso é um ponto bom: gostei muito mais da "história" do Book e do Frame, por exemplo, o "segundo casal oficial", apesar de que o começo da relação dos dois é completamente vergonhosa (sério, as cenas no médico, no hotel, Jesus... Que vergonha alheia! E que desnecessário!). Também gostei da adição do personagem do Rodtang (que aparece DO NADA, mas é super bonitinho e bem-vindo) e do Nine, que acabam formando o terceiro casal da série. Os outros meninos do pano de fundo são cômicos na medida certa, mas parecem meio soltos no cenário e no enredo.

Book e Frame
Tem beijo? Sim. Tem umas cenas até bem ousadinhas, vamos dizer - aliás, os meninos são bem sexualizados, viu? Achei isso meio desnecessário também.

As cenas desses dois são uma comédia a parte.
Make It Right é muito mais comédia que drama, e talvez nisso seja legalzinha. Talvez também seja só por isso que foi renovada para a segunda temporada, que deve ir ao ar nesse primeiro semestre de 2017. Porque sinceramente não vejo motivos para ela ter feito sucesso. Vamos ser honestos: é ruim, mas um ruim engraçadinho, daquele tipo de dorama que te dá alívio de assistir porque não tem nada muito complicado ou pesado. É um passatempo mesmo.

A ideia principal da série é "fazer o que é certo" ou "fazer a coisa certa na hora certa" (make it right, hm?), mas senti que quase nada das ações dos personagens tem ligação com o título (alõ, Fuse e Jean??).
O elenco principal.

Vamos ver o que a segunda temporada nos reserva, porque o final da primeira deixou praticamente todas as pontas em aberto!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...