Especial de Reviews - contos nacionais na Amazon

Eu já fiz especial de reviews de curtas estrangeiros e de alguns livros mais antigos nacionais, mas esse aqui é exclusivo de contos com conteúdo LGBTQ, claro, de autores brasileiros que estão disponíveis na Amazon. Vem ler!

Eu li muitos contos nesses últimos meses, a maioria bem curtinhos mesmo, então vou me abster de falar detalhadamente sobre eles. Vou colocar a sinopse e um pequeno comentário, ok? Se quiserem saber mais, acessem a página de venda do mesmo na Amazon - e, ah! A maioria (todos, eu acho) está disponível pelo Unlimited.

De todos os motivos, de Vitor Castrillo
Sinopse: Confuso com seus sentimentos, Pedro recorre à internet e escreve em um fórum sobre a amizade e seus sentimentos por Henrique, seu melhor amigo. Em busca de ajuda e palavras de incentivo que o façam tomar a iniciativa que precisa para descobrir o que realmente existe entre os dois além da forte amizade.

Comentário: É um clichê bonitinho, mas achei deveras inverossímil e utópico (demais até pra mim).
É contado de uma forma engraçadinha, fofinha, porém, que faz a gente torcer pelo casalzinho. Mas não tem nada de extraordinário, carece um pouco (um bocado) de revisão e copidesque também.
A capa é lindinha; fui com muita sede ao pote por causa do hype do pessoal, mas fiquei achando que é bem "mais do mesmo", infelizmente, mas dou créditos pela positividade da história.
Entre Estantes, também da Olívia Pilar
Sinopse: Isabel quer provar para todos que pode ser boa no curso que escolheu. Mas o que ela não imaginava ao ir buscar um livro na biblioteca da faculdade é que, antes de provar qualquer coisa, ela precisa conhecer a si mesma.

Comentário: Não sei bem, mas dou entre 3,5 e 4 pra esse conto.
A escrita é bem fluida e bonitinha, mas achei que, no fim, o ritmo ficou rápido demais e acabou muito abruptamente.
Sem sombra de dúvida merecia (deveria?) ter pelo menos uns 4 parágrafos a mais ali.
Nada de extraordinário, e algumas coisas me incomodaram (os questionamentos meio bobos, de um modo geral), mas dou créditos a mais porque é uma história positiva e isso só por isso já vale a pena.



Dia de Domingo, de Olívia Pilar
Sinopse: Era apenas um domingo comum. Rita só queria colocar seus pensamentos e sentimentos em dia. Quem diria que aquele banco da praça testemunharia tanto amor e descobertas?

Comentário: Segundo conto que leio da Olívia, achei o desenrolar de forma geral melhor trabalho que o "Entre Estantes". Parece que foi melhor cuidado também pelas mãos em que o texto passou.
Mas é um clichê muito clichê, que não fugiu em nada da expectativa, e talvez isso tenha me frustrado, de novo. 
E, novamente, achei que o final foi abrupto e um pouco sem noção? Ou eu não entendi direito mesmo, acho. Me expliquem?

Contanto Estrelas, de Thati Machado
Sinopse: Leo e Davi deram início a uma linda história de amor, todavia ainda não encontraram seu final feliz. Enquanto Leo quer gritar para o mundo o que sente pelo amado, Davi não se sente pronto para assumir seus sentimentos e teme que a família o rejeite. Esperando que vivenciar uma pequena aventura faça Davi mudar de ideia e perceber o que realmente importa, Leo o leva para acampar junto com seus melhores amigos. O acampamento, contudo, trará surpresas e reviravoltas. Será o medo capaz de afastar dois corações que batem um uníssono?

Comentário: de longe o que menos gostei nessa lista. Não consegui comprar a ideia do conto, dos personagens, nada me pareceu verossímil o bastante. A escrita é truncada, os diálogos são completamente fora da realidade, a forma de falar dos personagens e o próprio contexto é muito irreal, não deu pra sentir nem empatia, infelizmente.
Lá no fundo é uma história bonitinha, mas esses detalhes não me deixaram nem apreciar isso.
As avaliações me levaram a pensar outra coisa e talvez minhas expectativas tenham atrapalhado a leitura, não sei.
Sutilmente, de Nina Spim
Sinopse: A escola pode ser um ambiente hostil para se fazer amizades e, ainda mais, para se apaixonar pela primeira vez. No entanto, é justamente na sala de aula que Giovana conhece a nuance e a cor do amor. Laura poderia ser a típica aluna nova amedrontada, mas seu mundo particular, cheio de certezas escondidas, nunca mais será o mesmo depois de conhecer a libertação que o novo provoca.

Comentário: é uma história muito sutil mesmo, de uma inocência infantil quase bobinha, mas é muito palpável e bonita também.
Tem o tamanho que deve ter, a escrita da Nina é super fluida e gentil (sim, é essa a palavra certa).
Apesar de ter ficado com um pé atrás por causa da idade das protagonistas, dá pra apreciar muito a leveza da trama. Dá um calorzinho no peito!


O príncipe e o Menestrel, de Kyran Gabrielle
Sinopse: "Não se sabe quem, exatamente, proferiu a idéia primeiro; mas isso foi bem recebido por todos os conselheiros e pela Rainha, cansada demais para deixar-se arrastar nas rédeas de seu filho arteiro. Um casamento não só traria ao Príncipe as devidas noções, como permitiria que ele fosse coroado e suficientemente caracterizado à posse daquele reinado."

Comentário: os detalhes da escrita de Kii sempre me fascinam, e não foi diferente aqui. É uma mistura de contos de fada (não sei nem se posso dizer isso, mas foi como me senti lendo) e fantasia muito bem feita, que entrelaça pequenos detalhes com essa escrita impecavelmente luxuosa (esse é o adjetivo certo!). É dramático e emocional, e alguma coisa me incomodou no momento do drama, mas não me lembro exatamente o que foi, então acho que não era importante o suficiente hahaha.


Te encontro às onze, de Victor Lopes
Sinopse: Esta é a história do Manuel e do Arthur. Eles se conhecem há dois anos e, durante esse período, viram a amizade que surgiu graças a uma famosa série de livros se transformar em um sentimento muito maior e mais profundo.
Mas os medos de Manuel parecem tão grandes que talvez o tempo se torne um de seus maiores inimigos e o grande vilão nessa possível história de amor.
Quanto tempo você aguentaria esperar para ter um encontro com a pessoa que ama?

Comentário: achei o desenrolar da trama em si meio bobinho, mas o gatilho (a obsessão por livros) é muito identificável e a história é bem escrita, bonitinha, fofinha do jeito que eu gosto, também do tipo que faz você torcer pelo casal. Só achei o final muito abrupto e previsível (Na verdade, dá pra escrever uns 3 livros sobre o conto, que já é bem grandinho se comparado aos outros dessa lista, mas entendi o propósito do autor).

Isto não é um livro de Matemática, André Caniato
Sinopse: No último ano do ensino médio, Lucas começa a descobrir que um romance virtual com outro garoto pode ser ainda mais difícil do que estudar ou decorar as músicas da sua banda preferida.

Comentário: achei o conto bonitinho, mas uma bagunça! É tudo em forma de "diário", mas não tem datas, não tem separação nos "capítulos", não dá pra você se localizar direito. Fora que é um bocado de coisas (e personagens) aleatórias simplesmente jogadas no meio da ideia principal. Fora que há um bocado de maneirismos e expressões (principalmente em inglês) que funcionam na fala, mas na escrita eu acho que poderia ser evitado. É aquela velha história: contar é diferente de escrever. É um conto curtíssimo, o finalzinho é bonitinho e inesperado, acho, mas fiquei super confusa com tudo, então...
Para Cada Infinito, Victor Almeida
Sinopse: Miguel e Liam são os jogadores mais populares em um site de RPG online. Com a história tomando um rumo inesperado, Miguel decide tentar uma manobra arriscada, que poderá fazer Liam desaparecer para sempre. Porém, se surpreende quando o próprio garoto propõe que eles se conheçam fora da internet. Juntos, em um Gol vermelho, partem sem rumo, a fim de desbravar as riquezas do mundo real, viver pequenos momentos e dar uma chance à verdadeira amizade. Ou até algo mais.

Comentário: também é bonitinho, me prendeu na medida certa e a trama é muito identificável. O começo é ótimo, fluido e bem escrito... Mas achei que faltou o "algo mais" da sinopse. E acabou rápido quando parecia que deveria estar começando, sabe? Faltou aquela faísca, não sei. Sei que é algo curto, mas senti que é uma história que precisava de mais desenvolvimento do meio pro final - e eu adoraria ler esse desenvolvimento, porque foi tudo muito rápido e, quando vi, já tinha acabado.
10 segundos, de Robson Gabriel
Sinopse: Willian cansou de dar ouvidos aos comentários idiotas sobre seu peso, ou por ser gay e negro faz um bom tempo. Tudo o que o jovem quer é ser feliz e estar de bem consigo mesmo. E foi pensando nisso, que ele trabalhou duro durante boa parte da sua adolescência para realizar o sonho de passar a virada de ano na Times Square durante a descida Bola de Ano Novo. 

Comentário: a trama começa muito bem, muito fluida, mas em certo momento as referências em demasia, a necessidade do protagonista ser engraçado demais (?) e a linguagem até forçosamente cheia de gírias do "meio gay" (não sei como colocar isso?) me deixaram com a impressão de que faltou espaço para a história em si. Sabe? Parece que houve uma necessidade de misturar muita coisa, e acabou tudo num liquidificador.
Gostei de forma geral, mas não dos detalhes, se é que isso faz sentido. De novo, as avaliações do pessoal são todas maravilhosas, parece que sou sempre o peixe fora d'água...

E digo isso de uma forma geral: todos os contos são muito bem avaliados. O pessoal posta e nem dá tempo de ler e já tem avaliação com mil estrelas, normalmente por causa do autor/a! Às vezes isso prejudica um julgamento mais imparcial e eu me sinto sinceramente mal de não gostar de algo que, pelo visto, dezenas gostaram...
Mas aí eu publico uma resenha ou comentário qualquer e depois recebo várias mensagens particulares dizendo que concordam comigo e que tiveram receio de postar a real opinião por medo de represália dos autores e/ou leitores. Sério, isso já aconteceu inúmeras vezes! Até me assustou!

Daí descobri que não sou o peixe fora d'água: eu sou o peixe que dá a cara à tapa (?).

Infelizmente é o que mais tenho visto: apoio generalizado sem realmente apontar o que é legal e o que não é, e leitores que são pegos por tais avaliações tendenciosas. Eu sou um deles às vezes.

Então fica o aviso: só pelo fato de você gostar de tal autor/a não quer dizer que ele/a vai sempre escrever coisas maravilhosas. Que tal sermos imparciais? Que tal ajudarmos o/a autor/a crescer? Ele/a só vai só vai saber disse se vocês forem sinceros e pararem de achar que se não dá 5 estrelas ou elogia até a vírgula do texto vai prejudicá-lo/a; eu penso exatamente o contrário. Quanto mais sinceridade, tanto pro autor/a quanto para os (futuros) leitores, melhor.

Leia meu post sobre a necessidade da crítica e o problema dos fãs aqui, e também esse sobre reação às críticas, que complementam muito essa discussão.

3 comentários:

  1. Lô. <3 Tome um banho de sal grosso depois desse post, só pra garantir. dsjafkuiewhf

    Anyway, obrigado por ler e incluir o meu conto na lista. ♥ Quando você falou que tinha lido eu fiquei com um mega receio porque, né, eu sabia como era meu final, e eu sei que você não curte muito sofrer nas estórias. XD Ainda assim, você foi muito gentil comigo na sua mini review, e eu agradeço, até porque eu sei que eu tenho que corrigir esse conto de novo. Ademais, fiquei curioso, agora, pra saber o que te incomodou. XD Se você lembrar, qualquer coisa me dá um toque em algum lugar. E... sim! O conto todo foi um dos meus resultados de treinos em tentar escrever contos de fadas. lol Eu fico até triste porque eu queria fazer livro impresso bonitinho, mas não tenho ilustrações pra ele, e não vejo ele impresso sem ilustrações.

    Enfim, obrigado. ♥

    ResponderExcluir
  2. Amada, não precisa se acanhar! Nem todo mundo gosta das mesmas coisas e o que funcionou para aqueles leitores, pode não ter funcionado para você. Obrigado por ter incluído "10 Segundos" na lista. Futuramente pretendo trabalhar nele novamente para entregar algo melhor.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lorena! Muito brigado por incluir o "Isto não é um livro de Matemática" na lista. Concordo com você: críticas sinceras ajudam muito a melhorar o material (ainda que deem aquele frio na barriga hahaha).

    ResponderExcluir